##about.onlineSubmissions.registrationRequired##

##about.authorGuidelines##

Instruções aos autores para preparação dos manuscritos

- TIPOS DE MANUSCRITOS ACEITOS PARA PUBLICAÇÃO 

A Vigiles publica os seguintes tipos de manuscritos:

Para preparação do manuscrito para submissão, o autor deve estar atento à estrutura do texto de acordo com o tipo de publicação (artigo, resenha, revisão ou estudo de caso) e às normas técnicas e éticas gerais aplicadas a todos os tipos de publicação.

A Vigiles publica os seguintes tipos de manuscritos:

1 . ARTIGO CIENTÍFICO EMPÍRICO 

Relato de estudo original baseado na excelência científica nas áreas temáticas da Vigiles, e que proporcione um avanço na pesquisa e na prática dos profissionais ligados à Defesa Civil, Defesa Social e Segurança Pública. Artigos originais devem conter dados não publicados em qualquer outro meio de comunicação utilizando métodos adequados e confiáveis para atingir seus objetivos.

- Estrutura do manuscrito: *Resumo, *Introdução (embasamento da literatura, justificativa e objetivo), *Método (participantes, instrumentos de coleta de dados, procedimentos de coleta e análise dos dados, incluindo aspectos éticos), *Resultados, *Discussão, *Conclusão e *Referências. 

* Resumo (em português e inglês ou espanhol): máximo de 150 palavras

* Palavras-chave (em português e inglês ou espanhol): 3 a 5 palavras

* Corpo do texto: 5.000 palavras (sem incluir as referências)

* Referências: máximo de 30 referências

* Tabelas ou figuras: no máximo de 5 tabelas ou figuras. Preto e branco ou escalas de cinza.

2. RESENHA DE LIVROS E MANUAIS 

Texto breve que apresente resumo crítico e comentado sobre livros recém-publicados (no máximo há 3 anos) ou manuais técnicos vigentes sobre assuntos da área de Defesa Civil, Defesa Social e Segurança Pública. O objetivo da resenha é instruir o leitor sobre o conteúdo da obra, a partir da análise e apreciação do resenhador. É um texto que, além de resumir o objeto, faz uma avaliação sobre ele, uma crítica, apontando os aspectos positivos e negativos. Sugere-se que a resenha comece citando-se imediatamente a obra a ser resenhada. Veja o exemplo: "Língua e liberdade: por uma nova concepção da língua materna e seu ensino" (L&PM, 1995, 112 páginas), do gramático Celso Pedro Luft, traz um conjunto de ideias que subvertem a ordem estabelecida no ensino da língua materna, por combater, veementemente, o ensino da gramática em sala de aula”.

* Palavras-chave (em português e inglês ou espanhol): 3 palavras

* Corpo do texto: máximo de 500 palavras (sem incluir as referências)

* Referências: não há limites

* Não há previsão de tabelas ou figuras

3. ESTUDO DE CASO

Deve fornecer uma curta descrição original de casos ou relatos de experiências (ocorrências, desastres, entre outros) particularmente interessantes para profissionais da área de Defesa Civil, Defesa Social e Segurança Pública. Podemos citar como exemplos ocorrências complexas ou de grande repercussão ou implantação de novas práticas gerenciais ou administrativas. Apesar de conciso, o relato deve trazer uma descrição cronológica detalhada dos casos, destacando sua relevância e originalidade. Os autores devem fornecer uma revisão da literatura e metodologia sobre os aspectos operacionais ou administrativos relacionados ao tema em foco.

- Estrutura do manuscrito: *Introdução (embasamento da literatura, justificativa e objetivo), *Método, *Relato da Experiência, *Discussão e *Referências

* Resumo (em português e inglês ou espanhol): máximo de 150 palavras.

* Palavras-chave (em português e inglês ou espanhol): 3 a 5 palavras

* Corpo do texto: máximo de 4.000 palavras (sem incluir as referências)

* Referências: máximo de 15 referências

* Tabelas ou figuras: no máximo de 3 tabelas ou figuras. Preto e branco ou escalas de cinza

4.ARTIGO CIENTÍFICO DE REVISÃO DE LITERATURA (SISTEMÁTICA OU NÃO SISTEMÁTICA)

O artigo de revisão utiliza de fontes de informações bibliográficas ou eletrônicas para apresentar os resultados obtidos no intuito de responder teoricamente o objetivo do estudo sobre temas pertinentes à Defesa Civil, Defesa Social e Segurança Pública. Duas categorias de revisão podem ser realizadas:

  1. a) revisão sistemática da literatura 
  2. b) revisão narrativa da literatura.

4.1 Definição e estrutura de revisão sistemática da literatura

- Definição:

A revisão sistemática é um estudo metodologicamente planejado para responder a uma questão específica e que utiliza métodos explícitos e sistemáticos para identificar, selecionar e avaliar criticamente as informações coletadas. O objetivo é reunir informações relevantes e atualizadas sobre um tópico específico de interesse. Os autores devem formular uma pergunta e um objetivo de pesquisa, estabelecer as fontes de busca para a localização dos estudos e avaliar criticamente as informações obtidas. Conforme dito, na revisão sistemática, o autor deve explicitar os procedimentos metodológicos adotados para realizar a busca e a análise das fontes de dados utilizadas.

- Estrutura do manuscrito de revisão sistemática da literatura:

*Resumo, *Introdução (embasamento da literatura, justificativa e objetivo), *Método (fontes e estratégias de busca das informações/referências, critérios de inclusão e exclusão para a seleção dos estudos, procedimentos utilizados para a extração das informações, critérios utilizados para a análise das informações/referências), *Resultados (as informações obtidas devem ser agrupadas com base na semelhança entre elas), *Discussão, *Conclusão e *Referências.

* Resumo (em português e inglês ou espanhol): máximo de 150 palavras

* Palavras-chave (em português e inglês ou espanhol): 3 a 5 palavras

* Corpo do texto: máximo de 6.000 palavras (sem incluir as referências)

* Referências: não há número máximo de referências

* 5 tabelas ou figuras (no máximo). Preto e branco ou escalas de cinza

4.2 Definição e estrutura de revisão narrativa (não sistemática) da literatura:

- Definição:

A revisão narrativa é a apresentação da literatura publicada sobre determinado tema baseada em livros, artigos e também baseada na interpretação e análise pessoal do autor. Possui como objetivo descrever o desenvolvimento ou o estado da arte de determinado assunto e não necessariamente informa o método de busca das fontes de informação utilizadas, nem os critérios utilizados na avaliação e na seleção de tais fontes. Os autores devem informar o objetivo da revisão e apresentar os resultados.

4.2 Estrutura do manuscrito de revisão narrativa (não sistemática) da literatura:

*Resumo, *Introdução (embasamento da literatura, justificativa e objetivo), *Método (fontes e estratégias de busca das informações/referências, critérios de inclusão e exclusão para a seleção dos estudos, procedimentos utilizados para a extração das informações, critérios utilizados para a análise das informações/referências), *Resultados (as informações obtidas devem ser agrupadas com base na semelhança entre elas), *Discussão, *Conclusão e *Referências.

* Resumo (em português e inglês ou espanhol): máximo de 150 palavras

* Palavras-chave (em português e inglês ou espanhol): 3 a 5 palavras

* Corpo do texto: máximo de 6.000 palavras (sem incluir as referências)

* Referências: não há número máximo de referências

* 5 tabelas ou figuras (no máximo). Preto e branco ou escalas de cinza

5. ANAIS DE CONGRESSO 

Edição especial da revista caso o CBMMG organize um evento científico em que ocorra a apresentação de trabalhos.

ATENÇÃO: Todo o processo editorial da Vigiles é feito eletronicamente via e-mail da revista revistavigiles@bombeiros.mg.gov.br ou no seguinte endereço: vigiles.bombeiros.mg.gov.br. Manuscritos recebidos por correio convencional, fax ou qualquer outra forma de envio não serão apreciados pelos Editores.

- Submissão e procedimentos do processo Editorial

1. SUMISSÃO DE MANUSCRITO 

As submissões dos manuscritos ocorrem por meio do encaminhamento dos arquivos via site da revista (vigiles.bombeiros.mg.gov.br). Todos os passos devem ser seguidos, tal como solicitado no sistema. Deve ser encaminhada uma carta de submissão, fazendo menção à originalidade do texto, que ele não está sendo submetido a nenhuma outra revista nacional ou internacional. A carta deve conter, ainda, o nome de todos os autores, e-mail e as respectivas assinaturas. Não há custos para a submissão de manuscritos.

2. PROCEDIMENTOS DO PROCESSO EDITORIAL 

A seguir, são apresentadas as informações sobre os procedimentos gerais do processo editorial da Vigiles. O processo editorial adota o sistema de avaliação anônima dupla para análise dos manuscritos encaminhados para publicação. Os documentos submetidos são analisados pelos editores da revista, de acordo com política editorial, sem avaliação externa. Textos que não estejam de acordo ou que não atendam aos requisitos mínimos e características técnicas exigidas pelas publicações, para a seção a que foram submetidos, não terão sua submissão aceita. Outras razões de recusa do manuscrito são: falta de originalidade; não confiabilidade científica; ausência de contribuição significativa; falta de clareza ou apresentação inadequada do material. Neste caso, será encaminhado e-mail aos autores solicitando a adequação às normas ou informações sobre o motivo da recusa.

Trabalhos que estejam de acordo com as normas mencionadas e que sejam considerados como potencialmente publicáveis pela Vigiles serão encaminhados para pareceristas (ou avaliadores), especialistas na área. Os pareceristas serão escolhidos pelos Editores entre pesquisadores e profissionais de reconhecida competência no tema do manuscrito.

A identidade dos autores e suas afiliações institucionais não serão informadas aos pareceristas, bem como a identidade destes também não será informada aos autores dos manuscritos. Caso um parecerista tenha qualquer impedimento de se manifestar sobre algum manuscrito, deverá retorná-lo, imediatamente, ao editor.

Após as análises, o Conselho Editorial rejeita, recomenda alterações ou aceita o manuscrito para publicação. Na ocasião, os autores receberão os pareceres emitidos a respeito de seu manuscrito.

A decisão de recomendar um manuscrito para publicação, mas sujeito a modificações não implica, necessariamente, a aceitação do mesmo. As sugestões visam, em geral, melhorar a clareza ou a precisão do texto. É importante que os autores entendam que solicitações de modificações em um manuscrito são comuns e rotineiras em periódicos de qualidade.

As sugestões dos pareceristas têm por objetivo melhorar o trabalho para atender às exigências da comunidade científica e da revista e não devem ser consideradas como críticas pessoais. Os autores de manuscritos recomendados para publicação, mas sujeitos a modificações, deverão reformular seu trabalho, visando alcançar a aceitação final. Devem, ainda, destacar no texto, com cor de fonte vermelha, as modificações feitas. Todos os manuscritos reformulados devem seguir acompanhados de carta comentando cada uma das solicitações dos pareceristas e as respectivas modificações ou justificando as que por ventura não forem acatadas.

A decisão final sobre a publicação de um manuscrito será sempre do Conselho Editorial, que apreciará o parecer do manuscrito e notificará os autores, o mais rapidamente possível, sobre sua decisão.

Após o envio da decisão de aceite final aos autores, o Conselho Editorial aguardará o envio do termo de transferência de direitos autorais assinados pelos autores, no prazo de cinco dias corridos.

Durante o processo de editoração gráfica da revista, o Conselho editorial reserva-se o direito de fazer pequenas modificações no texto dos autores, para dar agilidade ao processo de publicação. Antes de enviar o manuscrito para impressão final, será enviada uma prova do arquivo no formato PDF para a última revisão dos autores. Caso os autores não a devolvam, indicando correções, o manuscrito será publicado conforme a prova.

- Instruções aos autores para preparação dos manuscritos

A normalização técnica da Vigiles deve ser respeitada e seguida em todos os seus números para garantir uma apresentação visual agradável e padronizada. A seguir, são apresentados os esclarecimentos quanto à normalização da revista, exemplos de citações no corpo do texto e nas referências.

Após identificar o tipo de manuscrito que submeterá para a Vigiles, o autor deverá estar atento aos requisitos técnicos e éticos apresentados a seguir.

1. ÉTICA EM PESQUISA

Os manuscritos sobre estudos envolvendo seres humanos devem obrigatoriamente apresentar parecer favorável de um Comitê de Ética em Pesquisa (CEP).

2. ORIGINALIDADE

O manuscrito submetido a este periódico deverá ser inédito, cabendo à revista a exclusividade da sua publicação. Ou seja, o manuscrito encaminhado para a Vigiles não poderá já ter sido publicado e nem ter sido submetido simultaneamente a outro veículo de divulgação (revista, livro, anais de congresso, etc.).

3. IDIOMA 

Os manuscritos devem ser redigidos preferencialmente em português. Manuscritos em inglês ou espanhol poderão ser aceitos a critério do Conselho Editorial.

4. FORMATO DE SUBMISSÃO 

A submissão dos manuscritos deve ser feita unicamente de forma no seguinte endereço eletrônico: www.vigiles.bombeiros.mg.gov.br

5.  ARQUIVOS PARA SUBMISSÃO 

No momento da submissão, após realizar o login no sistema da revista, os autores deverão enviar dois arquivos no formato do processador de texto Word for Windows 7.0 ou posterior.

5.1 Arquivo 1

manuscrito contendo todos os seus elementos, a saber: título (em português e inglês ou espanhol), título abreviado para cabeçalho (máximo 7 palavras), resumo (em português e inglês ou espanhol), texto propriamente dito, referências, tabelas (uma por página) e figuras (uma por página).

5.2 Arquivo 2:

carta de encaminhamento (cover letter) deverá conter todos os elementos pertinentes indicados no modelo apresentado pela Vigiles (LINK). Deve-se fazer menção à originalidade do texto, que ele não foi submetido a nenhuma outra revista nacional ou internacional. Este arquivo deve ser assinado por todos os autores do manuscrito.

5.3 Anexos:

São elementos opcionais do manuscrito e têm como objetivos complementar a argumentação do trabalho, fundamentar, comprovar ou ilustrar informações relevantes do texto. Devem ser inseridos no manuscrito apenas se forem essenciais para a compreensão do trabalho.

6. NÃO HÁ TAXA DE SUBMISSÃO OU AVALIAÇÃO DE ARTIGO PARA A REVISTA

7. DIRETRIZES GERAIS PARA A FORMATAÇÃO DO TEXTO

Todos os textos, independentemente do tipo de manuscrito, devem ser encaminhados de acordo com os seguintes critérios e características técnicas:

7.1. Papel:

A-4 (29,7 x 21 cm).

7.2. Margens:

superior=3cm, inferior=2cm, esquerda=3cm e direita=2cm.

7.3. Editor de texto:

os manuscritos devem estar no formato doc (Word for Windows 7.0) ou docx (Word for Windows posterior).

7.4. Fonte:

caracteres Times New Roman, tamanho 12 ao longo de todo o manuscrito, incluindo Folha de Rosto, Resumo, Corpo do Texto, Tabelas, Figuras, Referências, etc. O recurso da fonte ITÁLICO deverá ser utilizado apenas para palavras em língua estrangeira utilizadas no corpo do texto. Verifique regra específica para citações diretas compostas por mais de 40 palavras.

7.5. Espaçamento entre as linhas:

espaçamento de 1,5 ao longo de todo o manuscrito, incluindo Folha de Rosto, Resumo, Corpo do Texto. Espaçamento simples nas citações diretas acima de 40 palavras. Verifique regra específica para citações diretas compostas por mais de 40 palavras.

7.6. Alinhamento:

à esquerda ao longo de todo o corpo do texto.

7.7. Parágrafo:

recuo da primeira linha do parágrafo igual a 1,25 cm. O recuo das citações diretas acima de 40 palavras é de 5 espaços da margem esquerda, em um parágrafo no formato de bloco e espaçamento simples entre as linhas.

7.8. Cabeçalho de página:

O cabeçalho deve conter o título abreviado na língua principal do manuscrito (máximo 7 palavras). Ele é usado para identificar as páginas do manuscrito durante o processo editorial. Se o autor utilizar o Word for Windows, ele deve inserir o número da página e título abreviado no cabeçalho em uma página e ambos aparecerão automaticamente em todas as outras.

7.9. Figuras e tabelas:

Os quadros, tabelas, gráficos e ilustrações devem estar em preto e branco ou escalas de cinza. As palavras “Quadros”, “Tabelas” e “Gráficos” que aparecerem no texto devem sempre ser escritas com a primeira letra maiúscula e devem vir acompanhadas do número respectivo ao qual se referem. Expressões como "a Tabela acima"; ou "a Figura abaixo" não devem ser utilizadas porque, no processo de editoração, sua localização no corpo do texto pode ser alterada. Lembre-se que o uso de tabelas e figuras deve ser restrito ao estritamente necessário. Os locais sugeridos para inserção de figuras e tabelas deverão ser indicados no texto (exemplo: INSERIR TABELA 1 AQUI).

As figuras e tabelas devem ser apresentadas uma por página depois da lista de Referências. Devem ser numeradas consecutivamente com algarismos arábicos, na ordem em que foram citadas no corpo do texto. A cada uma deve-se atribuir um título breve, sem utilizar traços internos horizontais ou verticais. As notas explicativas devem ser colocadas no rodapé das tabelas e não no cabeçalho ou título.

7.10. Recomenda-se fortemente utilizar as citações diretas.

7.11 Notas:

não devem ser colocadas notas no rodapé das páginas dos manuscritos. Quando for essencial para o entendimento do texto apresentá-las, recomenda-se utilizar o menor número possível, enumerá-las sequencialmente no corpo do texto e apresentá-las no final do manuscrito, antes das Referências.

7.12. Reprodução de figuras e instrumentos de outras publicações:

o manuscrito que incluir reprodução de Figuras, Tabelas, Desenhos e Instrumentos extraídos de outras publicações deverá ser encaminhado para análise acompanhado de permissão escrita do detentor do direito autoral do trabalho original para a reprodução especificada na Vigiles. A permissão deve ser endereçada ao autor do manuscrito submetido.

7.12. Referências:

o DOI (digital object identifier) dos manuscritos citados pelo autor ao longo do manuscrito deve ser incluído sempre que disponível. Autores devem utilizar a página http://search.crossref.org para verificar a existência dos DOI para as referências citadas em seus trabalhos.

7.13. A Vigiles utiliza o programa “Farejador de plágios” para detecção de plágio

8. ELEMENTOS ESPECÍFICOS PARA A PREPARAÇÃO DO MANUSCRITO (ARTIGOS, RESENHAS, ESTUDO DE CASO E REVISÃO)

8.1. Ordem dos elementos do manuscrito (exemplo: Resumo, Introdução...):

A ordem dos elementos do manuscrito irá variar de acordo com o tipo de manuscrito submetido à Vigiles. Consulte aqui o conteúdo de cada parte do manuscrito.

8.2. Folha de rosto com identificação:

Deve conter:

  1. a) tipo de manuscrito: artigos, resenhas, estudo de caso e revisão
  2. b) título em português (máximo 15 palavras, maiúsculas e minúsculas, centralizado);
  3. c) título reduzido em português (máximo de 7 palavras)
  4. d) títulos em inglês ou espanhol compatíveis com o título em português;
  5. e) indicação da área temática da Vigiles na qual o manuscrito se enquadra;
  6. f) nome(s) completo(s) do(s) autor(es), acompanhado(s) de uma breve descrição do curriculum vitae em que se mencione titulação acadêmica, experiência profissional e/ou acadêmica atual, área(s) de interesse em pesquisa, instituição(ões) de vinculação, endereço, e-mail, telefone.
  7. g) filiação institucional dos autores

Se houver mais de um autor, ordenar de acordo com a contribuição de cada um ao trabalho.

8.3. Folha de rosto sem identificação:

Deve conter:

  1. a) tipo de manuscrito: artigo original ou estudo de caso ou resenha
  2. b) título em português (máximo 15 palavras, maiúsculas e minúsculas, centralizado);
  3. c) títulos em inglês ou espanhol compatíveis com o título em português;
  4. d) indicação da área temática da Vigiles na qual o manuscrito se enquadra.

8.4. Resumos e palavras-chave em português e inglês ou espanhol:

Devem atender os requisitos apresentados no item 7 (“Tipos de manuscritos aceitos para publicação”). Além disso, algumas orientações são necessárias. A palavra “Resumo” deve ser centralizada na primeira linha abaixo do cabeçalho. O corpo do texto do resumo deve ser justificado. Ao fim do resumo, listar pelo menos 3 e no máximo 5 palavras-chave em português (em letras minúsculas e separadas por ponto e vírgula). O resumo em inglês ou espanhol deve ser fiel ao resumo em português, porém, não uma tradução "literal" do mesmo. Ou seja, a tradução deve preservar o conteúdo do resumo, mas também adaptar-se ao estilo gramatical do idioma. A Vigiles tem como procedimento padrão fazer a revisão final dos resumos, reservando-se o direito de corrigi-los, se necessário. As palavras-chave são um item muito importante de seu trabalho, pois estarão disponíveis em todos os indexadores da revista. O resumo em inglês ou espanhol deve ser seguido das palavras-chave no referido idioma.

8.5. Corpo do Texto:

Não é necessário colocar o título do manuscrito nessa página. A estrutura do corpo do texto do manuscrito e suas respectivas seções (por exemplo: Introdução, Resultados) devem seguir as orientações apresentadas no item 7 (“Tipos de manuscritos aceitos para publicação”). As seções do corpo do texto NÃO começam cada uma em uma nova página.

Os títulos de seções (por exemplo, Método, Resultados e Discussão) devem ser apresentados com a primeira letra em maiúsculo, em negrito e numerados. O indicativo numérico, em algarismo arábico, de uma seção precede seu título, alinhado à esquerda, separado por um espaço de caractere e ser separados do texto que os sucede por um espaço entre as linhas de 1,5.

Exemplos:

RESUMO

1 Método

As palavras Figura, Tabela, Anexo que aparecerem no texto devem ser escritas com a primeira letra em maiúscula e acompanhadas do número (exemplos: Figura 1 e Tabela 2) ao qual se referem. Os locais sugeridos para inserção de figuras e tabelas deverão ser indicados no corpo do texto (Exemplo: INSERIR TABELA 1 AQUI).

Uso da fonte Sublinhados, Itálicos em Negritos: Use Itálico para palavras ou expressões que devam ser enfatizadas no texto impresso, por exemplo, "estrangeirismos", como self, locus, etc. Não utilize sublinhado, negrito, marcas d'água ou outros recursos que podem tornar o texto visualmente atrativo, pois trazem problemas para a editoração.

8.6. Citações

Citação é a menção de uma informação extraída de outra fonte. Recomenda-se fortemente o uso de citação indireta.

Citações deverão ser apresentadas no corpo do texto, incluindo o sobrenome do autor da fonte, a data de publicação e o número de página (citação direta), conforme normas da NBT 10520/2002.

a) Citação direta:

É a transcrição textual da parte da obra do autor consultado, conservando-se a grafia, pontuação ou idioma. Recomenda-se evitar este tipo de citação podendo ser realizada somente quando for essencial. A paginação é obrigatória. Citações com menos de 40 palavras devem ser incorporadas no parágrafo do texto, entre aspas. Citações com mais de 40 palavras devem ser transcritas entre aspas duplas, vindas incorporadas ao parágrafo, com indicativo da autoria, do ano e da(s) página(s) em que aparece(m) no texto em um parágrafo no formato de bloco, com cada linha recuada 5 espaços da margem esquerda e espaçamento simples entre as linhas.

Quando utilizada, a citação direta deve ser exata, mesmo se houver erros no original. Se isso acontecer e correr o risco de confundir o leitor, acrescente a palavra [sic], sublinhado e entre colchetes, logo após o erro. Omissão de material de uma fonte original deve ser indicada por três pontos (...). A inserção de material, tais como comentários ou observações devem ser feitos entre colchetes. A ênfase numa ou mais palavras deve ser feita com fonte sublinhada ou negritada, seguida de [grifo nosso].

  • Citação direta com um autor:

Exemplo:

     Lima (2013, p.118) enfatizou que “[...] quando comparada às taxas de morbidade para a população geral, a prevalência em bombeiros foi superior para TEPT, mas inferior para depressão e tabagismo. Quanto ao papel de estressores ocupacionais, foram observadas associações diretas entre estressores operacionais e TEPT; estressores operacionais e tabagismo; e estressores organizacionais (trabalho de alta exigência) e TEPT”.

  • Citação direta com mais de um autor: vide Citação indireta de manuscrito de autoria múltipla.

b. Citação indireta

Consiste na interpretação sintetizada do texto original, de forma a traduzir ou expressar a ideia do autor, porém sem transcrever literalmente suas palavras ao mesmo tempo em que se mantém o sentido original. Pode aparecer na forma de paráfrase, não sendo necessário o uso de aspas e a identificação das páginas originais. Veja o exemplo:

Exemplo:

Sampaio (2015) apresentou uma abordagem diferencial...

Citação indireta de manuscrito de autoria múltipla:

  • Manuscrito com dois autores: cite os sobrenomes dos dois autores sempre que o manuscrito for referido.

     Exemplos:

Sampaio e Glinda (2010) fizeram a análise crítica dos resultados...

A análise crítica proposta por (SAMPAIO & GLINDA, 2010) ...

  • Manuscrito com três a cinco autores: cite o sobrenome de todos os autores somente na primeira citação no corpo do texto. Nas citações seguintes, cite o primeiro autor seguido de et al.,

Exemplo:

A literatura foi revisada por Nascimento, Assunção, Barreto e Haase (2016) ...

Isto foi descrito em outro manuscrito (NASCIMENTO et al., 2016).

  • Manuscrito com seis ou mais autores: cite apenas o sobrenome do primeiro autor, seguido de "et al." e da data no texto.

Importante: Na seção de Referências, todos os autores deverão ser relacionados.

c) Citações de obras antigas e reeditadas:

Exemplos:

De fato, Gaspar (1972/2010) ...

...na explicação do comportamento (Gaspar, 1972/2010).

Na seção de Referências, incluir após a referência da obra: (Original publicado em 1972).

NOTA: Citações com mais de 500 palavras, reprodução de uma ou mais figuras, tabelas ou outras ilustrações devem ter permissão escrita do detentor dos direitos autorais do trabalho original para a reprodução. A permissão deve ser endereçada ao autor do trabalho submetido. Os direitos obtidos secundariamente não serão repassados em nenhuma circunstância.

d) Citações de diversos documentos de um mesmo autor, publicados num mesmo ano:

Devem ser distinguidas pelo acréscimo de letras minúsculas, em ordem alfabética, após a data e sem espacejamento, conforme a lista de referências.

Exemplos:

De acordo com Brito (1927a) ...

Segundo Brito (1927b) ...

e) Citações indiretas de diversos documentos da mesma autoria, publicados em anos diferentes e mencionados simultaneamente: devem ter suas datas separadas por vírgula.

Exemplos:

(GOMIDE, 1989, 1991, 1995)

(BENTO; CORREA; RAMOS, 1998, 1999, 2000)

f) Citações indiretas de diversos documentos de vários autores, mencionados simultaneamente: devem ser separadas por ponto-e-vírgula, em ordem alfabética.

Exemplo:

Ela polariza e encaminha, “tendo em vista seu caráter analítico e interpretativo” (GONTIJO, 1997; SAFAR, 1997; WENZEL, 1997).

8.7. Referências:

Todas as referências devem estar listadas em ordem alfabética. Nesta listagem, deve ser apresentado apenas o que for citado no manuscrito. Sendo assim, não há necessidade de referenciar o que foi apenas lido ou consultado.

De acordo com as normas da NBT 6023/2002:

  • Espaçamento: simples. Dois espaços simples devem separá-las
  • Alinhamento: à esquerda
  • Ordenação: devem ser ordenadas alfabeticamente de forma ascendente
  • Títulos e subtítulos devem ser separados usando-se dois pontos

A Vigiles está usando como referência a NBR 10502 e a NBR 6023. Para orientar os autores, seguem alguns modelos de referências conforme NBR 6023:

a) Manual, guia, catálogo, enciclopédia, dicionário

Os elementos essenciais são:

SOBRENOME DO AUTOR, Nome do Autor. Título: subtítulo (se houver). Edição (se houver). Local: editora, data de publicação.

Exemplo:

LUCK, Heloisa. Liderança em gestão escolar. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

b) Obras consultadas em meio eletrônico

As referências devem obedecer aos padrões indicados para os documentos monográficos no todo, acrescidas das informações relativas à descrição física do meio eletrônico. Quando se tratar de obras consultadas online, também são essenciais as informações sobre o endereço eletrônico, apresentado entre os sinais < >, precedido da expressão Disponível em: e a data de acesso ao documento, precedida da expressão Acesso em:, opcionalmente, pode-se acrescentar os dados referentes a hora, minutos e segundos. Não se recomenda referenciar material eletrônico de curta duração na rede.

Exemplo:

ALVES, Castro. Navio negreiro. [S.l.]: Virtual Books, 2000. Disponível em: <http://www.terra.com.br/virtualbooks/freebook/port/Lport2/navionegreiro.htm>. Acesso em: 10 jan. 2002.

c) Livros

  • Apenas 1 autor:

Utilize o padrão:

SOBRENOME, Nome Abreviado. Título: subtítulo (se houver). Edição (se houver). Local de publicação: Editora, data de publicação da obra.

Exemplo:

QUEIRÓZ, Eduardo Oliveira. Primo Basílio. 25. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 1878.

  • Até 3 autores

Os nomes dos 3 autores devem ser separados por ponto e vírgula (;) e seguido de espaço.

Exemplo:

DIAS, Bianca Andrade; ADES, Lucas; KERBAUY, Rodrigo Resende. Análise sobre o Comportamento de Compra. 5. ed. São Paulo: Editora USP, 2002.

  • Mais de 3 autores

Identifica-se apenas o primeiro e acrescenta-se a expressão latina et.al

Exemplo:

SILVA, Leandro. et al. Como a Poluição Afeta nossa Saúde. 1 ed. Curitiba: Editora Sol Nascente, 2002.

  • Livros de autoria desconhecida

Em caso de autoria desconhecida, a entrada é feita pelo título.

TÍTULO, Cidade: Editora, ano de publicação. Página.

Exemplo:

AS VÁRIAS FACES DA SAÚDE, São Paulo: Editora Academia, 1994. p.134.

d) Documento de acesso exclusivo em meio eletrônico

Inclui bases de dados, listas de discussão, BBS (site), arquivos em disco rígido, programas, conjuntos de programas e mensagens eletrônicas entre outros.

Em alguns casos, o nome do autor pode ser omitido.

SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor (opcional). Título do Artigo. (Ano). Disponível em: link. Acesso em: data de acesso.

Exemplo:

TCC NÃO É MAIS OBRIGATÓRIO SEGUNDO PORTARIA DO MEC. UOL. Disponível em: <www.portalglobo.blog.br/2016/07/tcc-nao-e-mais-obrigatorio-segundo.html>. Acesso em: 10 nov. 2016.

e) Artigo de periódico técnico-científico

SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título do manuscrito. Título da Revista, (abreviado ou não), Local de Publicação, Número do Volume, Número do Fascículo, Páginas inicial-final, mês e ano.

Exemplos:

VIEIRA, Cássio Leite; LOPES, Marcelo. A queda do cometa. Neo Interativa, Rio de Janeiro, n. 2, inverno 1994. 1 CD-ROM.

f) Teses, dissertações e trabalho de conclusão e curso

SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título. Ano de Apresentação. Categoria - Instituição, Local, ano.

Exemplo:

AGUIAR, André Andrade de. Avaliação da microbiota bucal em pacientes sob uso crônico de penicilina e benzatina. 2009. Tese (Doutorado em Cardiologia) – Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

g) Artigo e ou matéria de Jornal - Inclui comunicações, editorial, entrevistas, recensões, reportagens, resenhas e outros.

NOME DO AUTOR, Título do artigo. Nome do Jornal. Local, data (dia, mês, ano) - número do caderno - Seção - páginas (inicial - final).

Exemplos:

COSTURA x P.U.R. Aldus, São Paulo, ano 1, n. 1, nov. 1997. Encarte técnico, p. 8.

NAVES, P. Lagos andinos dão banho de beleza. Folha de S. Paulo, São Paulo, 28 jun. 1999. Folha Turismo, Caderno 8, p. 13.

h) Entidade Coletiva (Empresas, Associações, Órgãos Governamentais, Etc.):

NOME DA ENTIDADE. Título em destaque. Cidade: Editora, Ano.

Exemplo:

MINISTÉRIO DO TURISMO. Avanço do Turismo no Litoral. São Paulo: 2001.

i) Trabalho apresentado em evento

Inclui trabalhos apresentados em evento (parte do evento).

Os elementos essenciais são: autor(es), título do trabalho apresentado, seguido da expressão In:, nome do evento, numeração do evento (se houver), ano e local (cidade) de realização, título do documento (anais, atas, tópico temático etc.), local, editora, data de publicação e página inicial e final da parte referenciada.

Exemplos

BRAYNER, A. R. A.; MEDEIROS, C. B. Incorporação do tempo em SGBD orientado a objetos. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE BANCO DE DADOS, 9., 1994, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 1994. p. 16-29.

j) Documento jurídico

Inclui legislação, jurisprudência (decisões judiciais) e doutrina (interpretação dos textos legais). Os elementos essenciais são: jurisdição (ou cabeçalho da entidade, no caso de se tratar de normas), título, numeração, data e dados da publicação. No caso de Constituições e suas emendas, entre o nome da jurisdição e o título, acrescenta-se a palavra Constituição, seguida do ano de promulgação, entre parênteses.

Exemplos:

SÃO PAULO (Estado). Decreto no 42.822, de 20 de janeiro de 1998. Lex: coletânea de legislação e jurisprudência, São Paulo, v. 62, n. 3, p. 217-220, 1998.

BRASIL. Medida provisória no 1.569-9, de 11 de dezembro de 1997. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14 dez. 1997. Seção 1, p. 29514.

Para outros exemplos e esclarecimento, favor consultar a NBR 6023.

 

##about.privacyStatement##

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.